Mancha brilhante na direção do Sol em imagem da Curiosity Rover da NASA

"Alegações extraordinárias, exigem evidências extraordinárias." - Carl Sagan.

Crédito da Imagem: NASA.

Esta imagem da câmera de navegação (Navcam) da Curiosity inclui um ponto brilhante perto do canto superior esquerdo. O sol está na mesma direção, a oeste-noroeste, acima do quadro. Aparecem manchas brilhantes em imagens do rover quase toda semana. As explicações para elas são os raios cósmicos que atingem o detector de luz ou a luz solar brilhando sob as rochas.

A câmera do olho direito da Navcam gravou este quadro durante a tarde do 589º dia marciano. Imagem feita pela Curiosity em Marte (3 de abril de 2014), a partir do local onde o rover atingiu um waypoint chamado “Kimberley”. Uma imagem tirada pela câmera do olho esquerdo da Navcam dentro de um segundo do mesmo tempo não inclui um ponto brilhante deste tipo.

Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.
Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.

Um par de imagens da Navcam na mesma direção a partir da tarde anterior tem um ponto brilhante semelhante localizado na imagem do olho direito, mas não na imagem do olho esquerdo.

Imagem do olho direito da Navcam

Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.
Imagem do olho direito da Navcam.
Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.

Imagem do olho esquerdo da Navcam

Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.
Imagem do olho esquerdo da Navcam.
Crédito da Imagem: NASA/JPL-Caltech.

Uma possível explicação para o ponto luminoso nesta imagem, é um brilho na superfície da pedra refletindo o sol. A outra é o raio cósmico batendo no detector de luz da câmera, um CCD (charge-coupled device). O padrão dos raios cósmicos nas imagens do rover, variam de um ponto a outro dependendo do ângulo em que o raio atinge o detector.


Artigo publicado na NASA’s Jet Propulsion Laboratory.

CONTINUAR LENDO