Workshop Moving Naturalism Forward

Crédito da Imagem: Moving Naturalism Forward, 2012.

Mais de quatro séculos de progresso científico foram suficientes para convencer cientistas e filósofos profissionais da validade do naturalismo: a visão de que há apenas um reino de existência, o mundo natural, cujo comportamento pode ser estudado por meio da razão e da investigação empírica. Os princípios básicos de funcionamento do mundo natural parecem impessoais e invioláveis; os constituintes microscópicos de matéria inanimada obedecendo as leis da física se encaixam em estruturas complexas para formar seres humanos inteligentes, emotivos e conscientes.

Na esfera pública, os debates continuam entre o naturalismo e as visões de mundos espirituais, religiosos e/ou dualistas, e essas questões valem a pena ser debatidas. Mas também é importante para aqueles comprometidos com o naturalismo para abordar questões mais difíceis, substituindo a psicologia popular e a moralidade por uma compreensão cientificamente fundamentada da realidade. Gostaríamos de compreender como construir vidas humanas num mundo regido pelas leis da natureza. Algumas questões específicas incluem:

Livre-Arbítrio: Se as pessoas são conjuntos de átomos que obedecem as leis da física, é sensato dizer que fazem escolhas?

Moralidade: Qual é a origem de certo e errado? Existem padrões objetivos?

Significado: Por que viver ? Existe uma justificação racional para encontrar sentido na existência humana?

Propósito: Os conceitos teleológicos desempenham um papel útil na descrição de fenômenos naturais?

Epistemologia: A ciência é a única como um método para descobrir o verdadeiro conhecimento?

Emergentismo: O reducionismo fornece o melhor caminho para a compreensão de sistemas complexos , ou diferentes níveis de descrição tem existência autônoma?

Consciência: Como surgem os fenômenos da consciência do comportamento coletivo de matéria inanimada?

Evolução: Podem as ideias da seleção natural ser utilmente estendidas para áreas fora da biologia, ou a evolução pode ser incluída dentro de uma teoria geral de sistemas complexos?

Determinismo: Até que ponto seria o futuro determinado dado a incerteza quântica e a teoria do caos, e isso faz diferença?

Este workshop reuniu algumas das melhores mentes do naturalismo como Sean Carroll, Jerry Coyne, Richard Dawkins, Terrence Deacon, Simon DeDeo, Daniel Dennett, Owen Flangan, Rebecca Goldstein, Janna Levin, Massimo Pigliucci, David Poeppel, Nicholas Pritzker, Alex Rosenberg, Don Ross, e Steven Weinberg no intuito de progredir nestas questões.

Estes vídeos representam um registro essencialmente completo das sessões discutidas durante o workshop Moving Naturalism Forward. Há também uma lista de reprodução do YouTube, onde os comentários estão habilitados.


Texto publicado no site oficial Moving Naturalism Forward.

CONTINUAR LENDO