Mark Zuckerberg: “Wearables poderão ler sua mente”

Créditos: Joel Froome / Intelligent Films.

Por Victor Tangermann
Publicado no Futurism

ZuckerBrain

Em um evento promovido pelo centro de pesquisa Chan Zuckerberg BioHub, apoiado pelo Facebook, o CEO, Mark Zuckerberg, reiterou que a rede social ainda espera lançar um dia um wearable controlado pelo cérebro, que substitua o mouse e o teclado pela atividade cerebral, informou a CNBC.

“O objetivo é finalmente fazer com que você possa pensar e controlar algo em realidade virtual ou aumentada”, disse Mark Zuckerberg, conforme citado pela CNBC.

Próxima geração

As notícias foram divulgadas depois que o Facebook comprou a interface cérebro-computador da startup CTRL-labs por quase um bilhão de dólares. A startup estava desenvolvendo uma pulseira que permitia aos usuários controlar avatares virtuais apenas com atividade cerebral.

A interface cérebro-computador do Facebook foi anunciada, pela primeira vez, na conferência F8 da empresa, em 2017. O dispositivo wearable não-invasivo é destinado para que um dia permita que os usuários digitem simplesmente imaginando o que falam.

Implantar ou não implantar

A tecnologia ainda está em seus estágios iniciais e a realidade, de acordo com Zuckerberg, é que os wearables, que apenas tocam a superfície da pele, provavelmente terão funcionalidade limitada.

“Eu tenho capacidade neural suficiente em meus neurônios motores para provavelmente controlar outra mão extra, é apenas uma questão de treinamento e, então, eles poderão captar os sinais do pulso”, disse Zuckerberg. “Contudo, se a sua capacidade de traduzir coisas que estão ocorrendo em seu cérebro em atividade motora for limitada, você precisará de algo implantado”.

CONTINUAR LENDO