Morre James Randi, um dos maiores mágicos e céticos do século, aos 92 anos

O mágico, ilusionista e cético James Randi.

Faleceu ontem (20/10), aos 92 anos, o mágico, ilusionista e cético canadense James Randi, devido a problemas relacionados à idade. A notícia foi anunciada hoje (21/10) em uma nota da Fundação Educacional James Randi. Randi foi um dos principais defensores do ceticismo científico em relação a pseudociência e o sobrenatural.

Randall James Hamilton Zwinge nasceu em 7 de agosto de 1928 em Toronto, Canadá. Iniciou a carreira como mágico sob o nome de The Amazing Randi (O Incrível Randi) até se aposentar aos 60 anos. Dedicou parte de sua vida sendo um debunker (ou “desmistifcador”, apesar de não gostar do termo) de alegações paranormais e pseudocientíficas. Muitos desses eventos de debunking foram transmitidos ao vivo pela televisão.

Foi fundador da Fundação Educacional James Randi (JREF na sigla em inglês), voltada a educar o público e a mídia sobre os perigos de aceitar alegações sem fundamento em evidências e apoiar a pesquisa de alegações paranormais. Patrocinou o Desafio Sobrenatural De Um Milhão de Dólares, que oferecia o prêmio de US$1 milhão aos candidatos que demonstrassem evidências de qualquer atividade paranormal, forças ocultistas ou sobrenaturais (ou “woo-woo”, como Randi chamava), em um evento com condições de testes em acordo de ambas as partes. Até hoje, o prêmio não foi dado a ninguém.

Também foi cofundador do Comitê para a Investigação Cética (CSI, da sigla em inglês para Committee for Skeptical Inquiry) e escreveu sobre paranormalidade, ceticismo e história da mágica. Ele era um convidado frequente nos programas norte-americanos The Tonight Show Starring Johnny Carson e da famosa dupla de céticos Penn & Teller: Bullshit!, que também se inspiravam em Randi.

Randi deixa o marido Deyvi Orangel Peña Arteaga, com quem vivia desde 2013.

Nossos sentimentos a família e amigos.

Colaboração de Julio Batista.