Nave espacial que se esquiva de detritos poderia usar tecnologia semelhante à Bitcoin

0
927
O lixo espacial cobre a Terra, criando obstáculos para futuras naves espaciais. Créditos: NASA/Orbital Debris Program Office.

Por Elizabeth Howell
Publicado no Space

As futuras naves espaciais poderiam pensar por si próprias usando a mesma tecnologia que alimenta o Bitcoin.

Um novo subsídio da NASA de US$330.000 apoia o trabalho de desenvolver naves espaciais autônomas que poderiam tomar mais decisões sem intervenção humana. Um exemplo poderia ser o de permitir que espaçonaves se esquivassem de destroços espaciais em um planeta ou lua distantes mais rápido do que um humano na Terra poderia auxiliar a longínqua sonda, de acordo com uma declaração sobre a pesquisa.

“Estou honrada que a NASA tenha reconhecido meu trabalho e estou animada para continuar desafiando a capacidade da tecnologia de pensar e agir por conta própria”, acrescentou.

Se comprovada, a pesquisa em estágio inicial de Wei Kocsis seria especialmente útil em ambientes de espaço profundo, onde a espaçonave que se comunica com a Terra deve, atualmente, esperar por horas por uma resposta. Em vez disso, seu trabalho permitiria que a nave espacial realizasse tarefas usando a tecnologia blockchain.

No mundo da moeda digital, o blockchain é usado para registrar transações com segurança, sem a necessidade de uma central de gerenciamento de banco de dados, como um banco. Existem muitas variantes de moedas digitais, mas a mais popular é conhecida como Bitcoin. O novo trabalho usa tecnologia incorporada em uma moeda digital diferente, chamada Ethereum, que não apenas grava as transações, mas também pode executar código descentralizado, como executar automaticamente uma transação quando as condições são atendidas.

A concessão da NASA Early Career Faculty (ECF), de Wei Kocsis, usaria a tecnologia blockchain da Ethereum para esses contratos de autoexecução, também chamados de “contratos inteligentes”, para aprimorar a tomada de decisões digitais em naves espaciais. “Neste projeto, a tecnologia blockchain da Ethereum será explorada para desenvolver uma infraestrutura de computação e redes descentralizadas, seguras e cognitivas para a exploração do espaço profundo”, disse ela.

A Universidade de Akron não disse quantos levariam até que a tecnologia de Wei Kocsis funcionasse. Mas este projeto marca a primeira vez que a NASA explorou aplicações blockchain para comunicações espaciais e navegação, disse Thomas Kacpura, gerente de programa de comunicações avançadas do Centro de Pesquisa Glenn da NASA.

Em uma entrevista à ETHNews, ele observou que se a tecnologia blockchain funcionar neste contexto, “suportaria o processamento descentralizado entre os nós da rede espacial da NASA de maneira segura”, e acrescentou que a rede poderia ser dimensionada para um crescimento futuro.

CONTINUAR LENDO

Deixe um comentário

avatar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  Subscribe  
Notify of