O “milagre” da estátua de Fátima

Estátua Peregrina de Fátima.

Por Joe Nickell
Publicado na Skeptical Inquirer

Depois de anos, finalmente encontrei-me com a Estátua Peregrina de Fátima (figuras 1 e 2), uma estátua cuja sua “mensagem” tem se espalhado pelo mundo – da paz mundial. Às vezes, a estátua “chora”, com alguns acreditando que as lágrimas supostamente milagrosas “estão relacionadas com a trágica legalização do aborto” (“Milagres”, 2012).

EVENTOS DE FÁTIMA

Fátima, em Portugal, foi o local onde, em 1917, a Virgem Maria supostamente apareceu para crianças de 10 anos de idade, Lucia Santos e seus dois primos. Lucia, a única pessoa a falar da aparição, expôs claramente os traços de uma personalidade propensa a fantasia. Sua mãe viria a declarar-lhe que “nada além de uma farsa que está conduzindo a metade do mundo.”

No final de um período de aparições de seis meses, ocorreu o famoso “Milagre do Sol”, proclamando como tal pela Igreja Católica. De milhares de pessoas, algumas alegavam que o Sol girava como um cata-vento, enquanto outros alegavam que ele “dançava” ou parecia cair em direção aos espectadores.

No entanto, as pessoas em outras partes do mundo – vendo o mesmíssimo Sol – não viram os giros, é provável que os efeitos ópticos foram causados por distorções da retina temporária (de olhar para a luz intensa) ou por observá-lo fixamente. Os fenômenos meteorológicos e as chamadas “histerias coletivas” também podem ter ocorrido. O “Milagre do Sol” já foi relato em outros lugares do mundo (Nickell 1993, 176-185; 2009).

Em 1947, a estátua foi criada com base na descrição de sua suposta aparição relatada por Lucia. Um ano depois do atentado contra sua vida, na Praça de São Pedro, em 1981, o Papa João Paulo II ordenou que a bala retirada do veículo que o transportava fosse colocada na coroa da estátua – em gratidão por sua vida ter sido salva. A tentativa de assassinato foi supostamente prevista por um dos três “segredos” que haviam sido reveladas a Lucia no dia da aparição. A mensagem falava de um Bispo vestido de branco sendo morto por soldados em uma rajada de balas e flechas que também matariam outros bispos e sacerdotes. Na verdade, a visionária “previsão” só poderia ser associada com o Papa ignorando muitos de seus erros a esse respeito, por exemplo, na tentativa de assassinato, ninguém foi morto, não havia flechas, e assim por diante. (Nickell, 2009).

ESTÁTUA CHORANDO

A Estátua Virgem Peregrina de Fátima estava disponível para "veneração" em uma Igreja Católica em Amherst, Nova York (Figura 1). Um "close" da estátua mostra seus olhos de vidro que, segundo relatos, frequentemente "choram" (Figura 2). Crédito da Imagem: Joe Nickell.
A Estátua da Virgem Peregrina de Fátima estava disponível para “veneração” em uma Igreja Católica em Amherst, Nova York (Figura 1). Um “close” da estátua mostra seus olhos de vidro que, segundo relatos, frequentemente “choram” (Figura 2). Créditos: Joe Nickell.

A estátua tem sido frequentemente relatada a chorar, mais notavelmente em 1972, em Nova Orleans. Como um porta-voz da arquidiocese afirmou na época: “Há todos os tipos de causas possíveis. Está um clima muito úmido aqui.” A sugestão de condensação é enfatizada pelo fato de que a estátua de madeira tem olhos de vidro. A fraude é outra possibilidade, como evidenciada pelos inúmeros casos de falsas estátuas “choronas”, muitos dos quais já foram investigadas (veja, por exemplo, o meu estudo de um caso em Nickell, 2011). A imaginação é um outro fator: de acordo com o site da estátua, “Frequentemente, um indivíduo vê as lágrimas na estátua enquanto outros ao mesmo tempo não” (“Milagres”, 2012).

Quando vi a estátua em sua visita a St. Leo, na grande Igreja Católica em Amherst, Nova York (16 de Setembro de 2012), parecia bastante comum. No entanto, afirmar que às vezes a estátua milagrosamente chora é irônico à luz do ensinamento anti-idolatria na bíblia católica. Ela contem um capítulo extra, o décimo quarto capítulo de Daniel, que ridiculariza a adoração aos ídolos. Nela, o rei pergunta à Daniel: “Você não acha que Bel é um deus vivo? Você não vê que ele come e bebe todos os dias?”, ao que Daniel responde que o ídolo é feito de argila coberta de bronze e, assim, não poderia comer e nem beber. Enfurecido, o rei ordena que os setenta sacerdotes de Bel mostrem quem consome as oferendas feitas ao ídolo. Os sacerdotes desafiam o rei a depositar suas oferendas, como sempre fizera (que eram as “doze medidas grandes de farinha de boa qualidade, quarenta ovelhas e seis vasilhas de vinho”), e então a selar a entrada para o templo com seu anel: se Bel não consumisse as oferendas, os sacerdotes poderiam ser sentenciados à morte. Caso contrário, Daniel o seria. Daniel então prova, através de um estratagema – ele espalhou cinzas por todo o perímetro do templo, na presença do rei e após os sacerdotes terem partido – que as oferendas sagradas de Bel eram, na realidade, consumidas à noite pelos sacerdotes e por suas esposas e filhos, que entravam por uma passagem secreta após as portas do templo terem sido seladas. Na manhã seguinte, Daniel chama a atenção para as pegadas no chão do templo. Os sacerdotes de Bel foram então presos e, confessando seus atos, mostraram a passagem secreta que se utilizavam para entrar no templo. Eles, suas esposas e filhos, foram executados e Daniel obteve a permissão para destruir o ídolo de Bel e seu templo (Daniel 14: 1-22, Revised Standard Version, Edição Católica). É lamentável que esta lição contra a idolatria não seja recordada com mais frequência.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. “Miracles”. 2012. Online; accessed September 6, 2012.
  2. Nickell, Joe. Looking for a Miracle. Amherst, NY: Prometheus Books. 1993.
  3. The Real Secrets of Fatima. Skeptical Inquirer 33:6 (November/December), 14–17. 2009.
  4. The Case of the Miracle Oil. Skeptical Inquirer 35:3 (May/June), 17–19.  2011.
CONTINUAR LENDO
Artigo anteriorOs Tetrápodes: uma vida terrestre
Próximo artigoVida inteligente pode estar em sua fase inicial no Universo
Douglas Rodrigues Aguiar de Oliveira
Sou fundador do Universo Racionalista | Graduando em Tecnologia em Redes de Computadores pela Universidade de Franca | Pós-graduando em Ethical Hacking e Cybersecurity do Centro de Inovação VincIT (UNICIV) pela Faculdade Eficaz | Especializando em Cybersecurity pela Rochester Institute of Technology (edX MicroMasters Programs) | Especialização em Fundamentals of Computing Network Security pela University of Colorado System (Coursera Specialization) | Especialização em Journey of the Universe: A Story for Our Times pela Yale University (Coursera Specialization) | Graduação interrompida em Licenciatura em Filosofia pela Universidade de Franca | Colaborador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade | Colunista da Climatologia Geográfica | Membro da Rede Brasileira de Astrobiologia | Membro do Science Vlogs Brasil | Interesse em Divulgação Científica das ciências fáticas em geral | Interesse em Filosofia da Ciência no problema da demarcação entre Ciência e Pseudociência e da justificação entre Realismo e Antirrealismo | Estudando também o problema entre Tecnologia e Pseudotecnologia na Filosofia da Tecnologia | Interesse em Segurança Defensiva e Segurança Ofensiva em sites, servidores e redes de computadores | Endereço do Currículo Lattes e do LinkedIn.