O que acontece no tórax para que a respiração ocorra?

0
1329

A caixa torácica é uma região na qual estão localizados o coração, os pulmões, esôfago, alguns vasos importantes, etc.. Ela é dividida do abdômen por um músculo extremamente importante: o diafragma. Por mais que outros músculos, como os escalenos, o esternocleidomastoideo e os intercostais externos, desempenhem papel na inspiração, será o diafragma que terá maior função, ao menos em condições de repouso.

Introduzida a parte anatômica, para um bom entendimento, é necessário salientar um conceito básico de física: um fluido tende a deslocar-se de um meio com maior pressão para um de menor pressão. Isso explica porque o vácuo tende a “sugar” os objetos. Entendendo esse conceito, tudo fica, então, mais claro; o músculo diafragma, ao contrair-se, desloca-se para baixo, rumo ao abdômen, provocando uma pequena compressão nas vísceras que lá estão. À medida que o deslocamento ocorre, há um aumento no volume do tórax; sendo assim, o meio adquire uma pressão negativa, menor que a pressão do ar atmosférico. Assim, o ar é inspirado e usado para fazer trocas gasosas.

Os outros músculos que não são o diafragma, por outro lado, movimentam-se de modo não a produzir um aumento de volume a partir do aumento da distância súpero-inferior, mas da distância ântero-posterior. Em outras palavras, eles agem pelo mesmo mecanismo que o diafragma, mas em direções diferentes.

Falando dessa forma, supõe-se que, se há músculos que ajudam na inspiração, para que o ar seja expirado, ele precise que outros músculos exerçam uma pressão positiva no tórax. Isso realmente faz sentido e é o que ocorre durante o exercício físico, no entanto, em condições de repouso e de normalidade, para que uma pressão positiva seja exercida, não é necessário nenhum músculo. O conteúdo abdominal apresenta uma propriedade de complacência, assim, ao ser comprimido durante a inspiração pelo músculo diafragma, ele exerce uma força contrária (como uma mola faria), da mesma forma que os próprios pulmões fazem. Quando o diafragma relaxa, essa força faz com que o conteúdo o empurre para cima e uma pressão positiva seja gerada no tórax, causando a expiração do ar.

CONTINUAR LENDO