Pular para o conteúdo

Parte do Sol se rompe e forma um estranho vórtice, intrigando cientistas

Traduzido por Julio Batista
Original de Michelle Starr para o ScienceAlert

Apesar de o Sol ser uma parte onipresente e vital de nossas vidas, muito sobre ele permanece intrigante para nós. E agora ele fez algo bastante peculiar.

O material de um filamento de plasma em erupção da superfície do Sol se separou e pareceu formar um vórtice em forma de coroa sobre o polo norte solar.

Uma análise mais aprofundada será necessária para determinar se isso é ou não o que realmente ocorreu.

Por enquanto, os cientistas estão dizendo que não viram nada parecido – e a filmagem em si é, sem dúvida, espetacular.

“Este é um incrível Vórtice Polar do Sol! O material de uma proeminência do norte acabou de se separar do filamento principal e agora está circulando em um enorme vórtice polar ao redor do polo norte de nossa estrela. As implicações para a compreensão da dinâmica atmosférica do Sol acima de 55° aqui não podem ser sobrestimadas!” (Créditos: Dr. Tamitha Skov @TamithaSkov/Twitter)

Atividades solares intensas não são totalmente inesperadas atualmente. Nossa estrela está aumentando sua atividade, ficando mais turbulenta com manchas solares e atividade de erupções. Ela registrou erupções todos os dias este ano até agora e cuspiu várias erupções de classe X e classe M em janeiro de 2023, a maior e a segunda maior erupção de que o Sol é capaz.

Isso não é nada para se alarmar. O Sol passa por ciclos de atividade a cada 11 anos ou mais, de relativamente calmo e pacífico a absolutamente caótico.

Esses ciclos coincidem com as oscilações no campo magnético solar. Quando o campo magnético é mais fraco nos polos, os polos magnéticos do Sol trocam de lugar e a polaridade do campo magnético se inverte. É quando o Sol está mais ativo, conhecido como máximo solar.

Estamos bem no pico do máximo solar. Como o Sol é tão enigmático e difícil de prever, não sabemos exatamente quando a inversão de polaridade ocorrerá (os cientistas geralmente só podem apontar isso após o evento), mas temos uma estimativa aproximada: nossas previsões atuais colocam o evento por volta de Julho de 2025.

Mas o ciclo atual também é um pouco estranho. Nem todos os ciclos solares se desencadeiam da mesma forma; alguns são mais fortes, alguns são mais fracos. Os cientistas solares podem fazer previsões sobre a progressão do ciclo solar… mas desde o início do ciclo atual, que começou em dezembro de 2019, a atividade do Sol superou significativamente as expectativas e continua a fazer isso.

Isso nos traz de volta à pequena e estranha agitação polar observada em 2 de fevereiro. Pelo que os cientistas podem dizer até agora, começou com uma proeminência solar, um filamento brilhante de plasma que se estende para fora da superfície do Sol.

Não apenas as proeminências solares são normais, mas também a localização e o tipo desta em particular também é. Uma grande proeminência de “sebe” – assim chamada porque se assemelha a uma sebe – geralmente ocorre ao redor da coroa do Sol, em altas latitudes.

Mas o que aconteceu a seguir não foi isso: o material pareceu se desprender, circulando o polo a 60 graus de latitude durante cerca de 8 horas, a uma velocidade de cerca de 96 quilômetros por segundo.

O físico solar Scott McIntosh, do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica dos EUA – que observa o Sol há décadas tentando entender seus ciclos – disse ao Space.com que nunca havia visto um “vórtice” como o que ocorreu quando um pedaço da proeminência se separou e foi lançado na atmosfera solar.

Teremos que esperar para descobrir mais sobre o estranho evento. Os cientistas estão, sem dúvida, analisando a riqueza de dados que temos de observatórios solares 24 horas por dia, então esperamos que a espera não seja muito longa. Como os polos solares são difíceis de observar, as descobertas devem ser muito interessantes.

Enquanto isso, as previsões de McIntosh e sua equipe correspondem mais de perto ao ciclo solar observado até o momento do que qualquer outra previsão. Você pode ler mais sobre o trabalho (em inglês) dele aqui.