‘Pedras da Fome’ ocultas revelam alertas de seca do passado

0
85
Uma 'pedra da fome' na margem do rio Elba em Decin, República Tcheca. (Créditos: Michal Cizek/AFP/Getty Images)

Traduzido por Julio Batista
Original de Paola Rosa-Aquino para o Business Insider

Uma seca intensa está encolhendo os rios em toda a Europa, revelando pedras esculpidas há séculos para dar às gerações futuras um aviso de tempos difíceis à frente.

O Miami Herald informou que os moradores disseram que as pedras centenárias, conhecidas como “pedras da fome”, reapareceram na semana passada quando os rios da Europa secaram devido às condições da seca.

Uma dessas pedras fica às margens do rio Elba, que nasce na República Tcheca e atravessa a Alemanha.

A pedra data de 1616 e está gravada com um aviso em alemão: “Wenn du mich seehst, dann weine” – “Se você me ver, então chore”, de acordo com uma tradução do Google da frase.

Em um estudo de 2013, uma equipe de pesquisadores tchecos escreveu que esses pedregulhos foram “esculpidos com os anos de dificuldades e as iniciais de autores perdidos na história”, acrescentando que as “inscrições básicas alertam para as consequências da seca”.

“Ele expressou que a seca trouxe uma colheita ruim, falta de comida, preços altos e fome para os pobres”, escreveram os pesquisadores. “Antes de 1900, as seguintes secas são marcadas na pedra: 1417, 1616, 1707, 1746, 1790, 1800, 1811, 1830, 1842, 1868, 1892 e 1893.”

Esses “marcos hidrológicos” surgiram pela última vez durante uma seca de 2018, segundo a NPR.

Mas a atual seca que a Europa está enfrentando pode ser a pior em 500 anos, de acordo com Andrea Toreti, pesquisadora sênior do Centro Conjunto de Pesquisa da Comissão Europeia.

Em uma entrevista coletiva em 9 de agosto, Toreti disse que nenhum outro evento nos últimos 500 anos foi “semelhante à seca de 2018. Mas este ano, eu acho, é pior”, informou a Euronews.

Ele acrescentou que há “um risco muito alto de condições secas” nos próximos três meses.

Um número crescente de pesquisas relaciona secas mais frequentes e intensas às mudanças climáticas. O aumento das temperaturas globais causa mudanças na precipitação e aumenta a evaporação.

De acordo com o Observatório Europeu da Seca, 47 por cento da Europa está em condições de alerta de seca, o que significa que há um déficit de umidade no solo; outros 17% estão em alerta, o que significa que a vegetação passa por intenso estresse.

As pedras não são a única relíquia escondida a surgir nos rios europeus devido à seca. O recuo das águas devido às mudanças climáticas no rio Po, na Itália, também revelou uma série de tesouros arqueológicos.

O naufrágio de uma barcaça da Segunda Guerra Mundial ressurgiu em junho, depois que o rio – o maior do país – atingiu níveis baixos durante sua pior seca em 70 anos.

Mais recentemente, no final de julho, o rio italiano atingido pela seca revelou uma bomba de 460 kg anteriormente submersa da Segunda Guerra Mundial.

“A bomba foi encontrada por pescadores na margem do rio Pó devido à diminuição do nível da água causada pela seca”, disse uma autoridade local à Reuters.

Os especialistas tiveram que removê-la com segurança.