Por que a poluição deixa o Sol avermelhado e o céu cinzento?

0
237
Céu em Londrina. Foto: Vítor de Lucca.

Poluição vinda de queimadas na Amazônia fizeram “o dia virar noite” (São Paulo) e o Sol e a Lua adquirirem uma tonalidade avermelhada, como podemos ver na foto:

Lua na cidade de Livramento. Foto: Anderson Alves.

Esta cor avermelhada da Lua é bem semelhante a que vemos em um eclipse lunar total, quanto a da fumaça, deixam o céu com uma cor muito semelhante a que vemos em um dia extremamente nublado. Isso tudo não é coincidência.

Quando a radiação, como por exemplo luz, passa por um meio (ex.: atmosfera, atmosfera poluída), ocorre um fenômeno físico chamado de Espalhamento. A maneira que ocorre este espalhamento é uma função do tamanho das partículas que compõem o meio. Quando estas partículas são do tamanho das moléculas que encontramos comumente no ar (Nitrogênio, Oxigênio, etc), o tipo de espalhamento que mais ocorre é o espalhamento Rayleigh, que espalha seletivamente luz de comprimentos de onda mais baixos, veja o que isso significa na figura:

Espectro da luz.

Ou seja, espalha mais a luz violeta e azul, e, como foi explicado na série Cores do Céu, este é o motivo do céu diurno “normal” ser azul:

Ok, mas e por que o Sol e a Lua ficaram avermelhados? Bem, quando a luz passa por grandes camadas de atmosfera, o espalhamento Rayleigh espalha a luz de baixos comprimentos de onda tão intensamente que sobra muito mais luz vermelha do que as outras, e por isso parecem avermelhados. Note que, para a Lua ficar avermelhada assim em condições normais, apenas em um eclipse total, em que a luz que chega na lua tem que passar por uma camada imensa da camada da atmosfera:

Com a poluição, formada também por partículas tão pequenas quanto as da atmosfera, a parcela de atmosfera necessária para gerar uma luz tão vermelha passa a ser menor. Este processo do Espalhamento Rayleigh é explicado no 3º episódio de Cores do Céu:

E por que o resto do céu fica cinzento? A poluição é formada também por partículas maiores, como por exemplo fuligem. E bem, como foi explicado no 2º episódio de Cores do Céu, quando partículas as são maiores, de tamanho próximo das que formam as nuvens, outro tipo de espalhamento predomina, o espalhamento Mie, e este espalhamento não é seletivo, todas as cores são espalhadas igualmente, portanto, como a Luz do Sol é branca, as nuvens também são! E o cinza, nada mais é que a interpretação do cérebro de uma luz branca sendo que menos intensa. Tanto é que em RGB a cor branca é representada por (255, 255, 255) e os tons de cinza são valores iguais das 3 cores (vermelho, verde e azul) menores que 255 (branco) e maiores que 0 (preto), como você pode testar clicando aqui.

Para eventuais erros, sugestões ou críticas favor entrar em contato pelo e-mail astrophysicsboy@gmail.com

CONTINUAR LENDO