Por que os astronautas das missões Apollo caíam bastante na Lua?

Por Carlos Zahumenszky
Publicado no Gizmodo

Um dos aspectos menos conhecidos das missões Apollo é que os astronautas que pisaram na Lua perdiam o equilíbrio e caíam com uma frequência alarmante. Durante as missões Apollo 15 e 16, as quedas eram constantes. Na missão Apollo 17, o astronauta Jack Schmitt acabou tropeçando em ‘câmera lenta’, para o deleite da Internet anos mais tarde.

Para a Internet, as quedas dos astronautas são uma fonte inesgotável de memes e comentários jocosos, mas a ciência precisava de uma resposta – uma resposta que acabou chegando da Alemanha.

Para descobrir a causa das quedas, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Londres submeteu 10 voluntários (cinco homens e cinco mulheres) a um teste peculiar: resolver testes visuais em uma centrífuga. O teste foi realizado na Short Arm Centrifuge Facility (SAHC), que a Agência Espacial Europeia tem em Colônia, Alemanha.

O estudo consistia em que os voluntários respondessem a diferentes questões sobre a percepção espacial, enquanto a centrífuga simulava diferentes níveis de gravidade no organismo. O estudo demonstrou que os humanos precisam de pelo menos 15% da gravidade da Terra para poder perceber corretamente onde está acima e onde está abaixo.

A Lua tem apenas 17% da gravidade da Terra. É uma margem pequena que explica por que os astronautas às vezes eram incapazes de manter o equilíbrio apesar das referências visuais de cima e de baixo. É um problema maior do que parece, porque os astronautas sob a superfície lunar não só tinham o risco de cair ainda mais, mas também poderiam operar erroneamente os controles nesse tipo de ambiente gravitacional.

É uma péssima notícia para uma eventual base lunar, mas uma boa para Marte. O planeta vermelho tem gravidade suficiente para evitar que futuros colonos mordam constantemente a poeira marciana.

CONTINUAR LENDO