Religião e IDH: Estudo indica que religião pode acabar em 9 países ricos

3
2168
Papa Francisco e milhares de seguidores em Cuba, um país religioso subdesenvolvido da América Latina.

Uma pesquisa realizada por físicos do Research Corporation for Science Advancement, Universidade do Arizona, constatou que a religião pode ser extinta em pelo menos nove nações desenvolvidas. Os dados, coletados progressivamente, que foram utilizados são de censos realizados desde o século XIX.¹

A ideia central, em termos teóricos, é que uma vez que os grupos competem por membros, a dinâmica resultante da atividade social humana pode ser compreensível com modelos matemáticos simples, por exemplo, usando equações diferenciais e álgebra linear. Assim, os autores do estudo aplicaram técnicas de sistemas dinâmicos e teoria de perturbações para analisar um quadro teórico para o crescimento e declínio de grupos sociais-religiosos concorrentes. O artigo trata a competição por adeptos entre segmentos religiosos e irreligiosos de sociedades seculares modernas e compilaram um novo conjunto de dados internacionais que acompanham o crescimento irreligioso.

O estudo identificou uma tendência crescente no número de pessoas sem filiação religiosa em países como Austrália, Áustria, Canadá, República Checa, Finlândia, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia e Suíça. Através de um modelo de progressão matemática, utilizando sistemas dinâmicos e teoria de perturbações o estudo, divulgada em um encontro da American Physical Society, na cidade americana de Dallas, mostrou que o número de religiosos vai praticamente deixar de existir nestes países.

“Em muitas democracias seculares modernas, há uma crescente tendência de pessoas que se identificam como não tendo uma religião. Na Holanda, o índice foi de 40%, e o mais elevado foi o registrado na República Checa, que chegou a 60%”, afirmou Richard Wiener, da Research Corporation for Science Advancement, do departamento de física da Universidade do Arizona.

A pesquisa, seguindo um modelo de dinâmica não-linear, leva em conta fatores sociais que influenciam uma pessoa a se identificar com grupo não-religioso. A equipe constatou que esses parâmetros eram semelhantes nos vários países analisados, resultando na indicação de que a religião nesses países está a caminho crescente da extinção.

“É um resultado bastante sugestivo”, disse Wiener. “É interessante que um modelo tão simples analise esses dados…e possa sugerir uma tendência”. “É óbvio que cada indivíduo é bem mais complicado, mas talvez isso se ajuste naturalmente”, disse ele.

A pesquisa é de 2011, mas corrobora uma publicação dessa página em http://wp.me/p2Wom0-4BE  onde são citadas as crescentes pesquisas realizadas recentemente na área de sociologia/ciência da religião sobre o declínio da religião em face do desenvolvimento econômico e social.

Referências

  • Abrams, Daniel M., Haley A. Yaple, and Richard J. Wiener. “Dynamics of social group competition: modeling the decline of religious affiliation.” Physical Review Letters 107.8 (2011): 088701. Link para o artigo no ArXiv: https://arxiv.org/abs/1012.1375
CONTINUAR LENDO