Será que estamos sozinhos no Universo?

A descoberta de 7 novos planetas parecidos com a Terra, no sistema Trappist-1, reacende o debate sobre a existência de vida lá fora, e nos coloca diante do Paradoxo de Fermi.

1
743
paradoxo de fermi, alienígenas, sozinhos no universo

Há pouco tempo a NASA divulgou ter descoberto 7 planetas muito parecidos com a Terra, orbitando uma estrela anã a 40 anos-luz daqui e, especialmente, com capacidade de abrigar vida. E isso está reacendendo a discussão sobre a possibilidade de vida fora da Terra.

O sistema, que foi nomeado de Trappist-1 por conta do telescópio que o descobriu, ao mesmo tempo que tem o maior número de planetas do tamanho da Terra descoberto até agora, tem também o maior número de mundos que poderão ter água líquida em sua superfície.

Claro, as distâncias orbitais fazem com que a existência de água e, portanto, a possibilidade de vida nesses planetas seja diferente. No entanto, os planetas TRAPPIST-1e, f e g orbitam na zona habitável da estrela e poderão conter oceanos de água em suas superfícies.

Embora o nosso Sol seja também uma estrela anã, trata-se de uma anã amarela cuja massa e temperatura são bem maiores que a da Trappist-1, uma anã vermelha que tem apenas 8% da massa do Sol, sendo portanto apenas um pouco maior que Júpiter.

Para a Yara Laiz Souza, do canal Ciência em Pauta, é questão de tempo pra gente começar a responder à pergunta sobre se estamos sozinhos no universo, pois todos os estudos para além da mera detecção dos corpos celestes (que foi o que ocorreu até então) virão apenas a partir de 2020, quando o telescópio James Webb for lançado, o maior telescópio espacial já construído, que permitirá o estudo da atmosfera desses planetas (porque ter só água não basta pra ter vida).

Diante dos fatos surge a questão: quais seriam os desdobramentos filosóficos caso a gente descubra vida em algum desses planetas? Aliás, e se forem vidas inteligentes, tal como nós?

No vídeo abaixo, tento delinear pensamentos a partir destas questões, apresentando o Paradoxo de Fermi e dando um apanhado geral sobre a história da astronomia.

Inscreva-se no meu canal no YouTube: youtube.com/alyssonaugusto

CONTINUAR LENDO