Soldado medieval é encontrado com suas armas no fundo de um lago da Lituânia

0
70
Crédito: A. Matiukas.

Por Mindy Weisberger
Publicado na Live Science

Mais de 500 anos atrás, o cadáver de um soldado medieval assentou no fundo de um lago da Lituânia e por séculos ficou escondido sob a lama. Agora, esses restos submersos finalmente foram encontrados.

O esqueleto foi descoberto durante uma inspeção subaquática da velha ponte de Dubingiai no lago Asveja, no leste da Lituânia.

Embora o esqueleto estivesse sob uma camada de areia e lodo, o lugar não era um cemitério, disse a arqueóloga Elena Pranckėnaitė, pesquisadora da Universidade de Klaipėda em Klaipėda, Lituânia, de acordo com o Baltic News Service (BNS).

Em vez disso, as correntes de água, provavelmente, depositaram sedimentos que cobriram os restos mortais ao longo do tempo.

Cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Vilnius em Vilnius, Lituânia, examinaram o corpo e relataram que a pessoa era do sexo masculino e que morreu no século 16, embora ainda não saibam do que morreu, segundo a BNS.

O esqueleto e os artefatos estavam surpreendentemente bem preservados. Crédito: A. Matiukas.

Armas e outros itens recuperados do fundo do lago perto do corpo indicam a situação militar do morto, disse Pranckėnaitė ao Live Science por e-mail.

Túmulos humanos ligados à guerra já foram escavados em toda a região, mas essa é a primeira vez que um soldado medieval foi descoberto debaixo d’água na Lituânia, disse Pranckėnaitė.

A Ponte de Dubingiai, uma das maiores pontes de madeira ainda em uso na Lituânia, foi construída em 1934, e suas vigas deterioradas estão sendo substituídas por postes de metal, disseram representantes da TEC Infrastructure, a empresa que supervisiona o projeto de reparo do Ministério dos Transportes e Comunicações, em um comunicado.

Arqueólogos colaboraram com mergulhadores amadores para realizar o levantamento e, dessa maneira, localizaram os restos mortais a uma profundidade de 9 metros, enquanto inspecionavam o sistema de suporte da ponte de madeira, de acordo com o comunicado.

Uma pesquisa anterior em 1998 havia revelado que outra ponte ficava no mesmo lugar, datando do século 16 ou 17 – na época em que o soldado medieval morreu, acrescentou Pranckėnaitė.

“Por enquanto, presumimos que os restos mortais descobertos podem estar ligados à antiga ponte que leva ao castelo de Dubingiai, que ficava no topo da colina às margens do Lago Asveja”, disse ela.

Mergulhadores escavam os restos medievais e as armas. Crédito: G. Krakauskas.

Encontrar os restos mortais do soldado foi uma grande surpresa, mas igualmente surpreendente foi a notável preservação do esqueleto e dos artefatos.

Os mergulhadores recuperaram um par de botas de couro com esporas; um cinto de couro com fivela; uma espada de ferro; “e duas facas com cabos de madeira”, escreveu Pranckėnaitė no e-mail.

Uma equipe de arqueólogos, antropólogos e historiadores do Museu Nacional da Lituânia agora está trabalhando para conservar e analisar os objetos.

Essa descoberta e os dados “são realmente ‘recentes’ e ainda precisam ser analisados ​​com cuidado”, disse Pranckėnaitė. “Esperamos ‘contar a história’ desse soldado, pelo menos, em um ano”.