Veja um buraco negro destroçar uma estrela em uma nova animação épica

0
219
Um vídeo mostra os detalhes violentos de um buraco negro devorando uma estrela. Créditos: DESY / Science Communication Lab.

Por Adam Mann
Publicado na Live Science

O espetáculo incrível de um buraco negro destroçando uma estrela em pedaços pode ser visto nesta nova animação impressionante do Deutsches Elektronen-Synchrotron (DESY), um laboratório de aceleração de partículas em Hamburgo, Alemanha.

Esses eventos são conhecidos como perturbadores de marés estelares e são bastante raros, ocorrendo apenas uma vez a cada 10.000 anos em uma galáxia típica, de acordo com a NASA. As estrelas são tipicamente arremessadas em direção a um buraco negro voraz depois de interagir gravitacionalmente com outra estrela ou objeto massivo, apenas para serem esticadas e devoradas se chegarem muito perto da boca do buraco negro em um processo chamado espaguetificação.

As forças gravitacionais das marés, semelhantes às que causam o aumento das marés na interação da Lua com a Terra, são responsáveis ​​pela maior parte da destruição. No início, as camadas atmosféricas externas da estrela são puxadas em direção ao buraco negro, girando em torno de sua borda como a água descendo por um ralo e formando o que é conhecido como disco de acreção, como mostra o vídeo.

Surpreendentemente, o buraco negro consome apenas cerca de 1% da massa de uma estrela, de acordo com a NASA. A maioria dessa massa será, na realidade, catapultada de volta para o espaço na forma de enormes jatos de energia e matéria que são disparados da região central do buraco negro.

Esses jatos às vezes podem iluminar o cosmos, permitindo aos astrônomos da Terra vislumbrar buracos negros distantes, que de outra forma são quase invisíveis. Partículas minúsculas e fantasmagóricas chamadas neutrinos também são lançadas do buraco negro, ocasionalmente dando aos pesquisadores uma visão dos processos que ocorrem durante o processo de devoração.

Parte do material da estrela cai dentro do horizonte de eventos, o ponto após o qual nada, incluindo a luz, pode escapar. A visualização mostra alguns dos estranhos efeitos ópticos que o horizonte de eventos produz, como a capacidade de curvar tanto a luz que as regiões na parte de trás do disco de acreção podem ser vistas na parte da frente.

Testemunhar a rapidez com que o buraco negro desmembra e destroça a estrela é um excelente lembrete de que ninguém deve querer chegar perto de um objeto tão poderoso tão cedo.