Você sabia que somos feitos de poeiras estelares?

"O cosmos está dentro de nós, somos feitos do mesmo material das estrelas. Somos uma maneira do cosmos conhecer a si mesmo."

Os primeiros elementos químicos responsáveis pela vida foram originados a partir da morte de uma estrela, é através da explosão de uma supernova que os elementos químicos necessários surgiram. Os elementos mais comuns, como carbono e nitrogênio, são criados nos núcleos da maioria das estrelas, fundidos a partir de elementos mais leves, como hidrogênio e hélio. Os elementos mais pesados, como o ferro, no entanto, são formados nas estrelas maciças que terminam suas vidas em explosões de supernovas. Elementos ainda mais pesados nascem nas condições extremas da explosão em si. Sem estrelas morrendo, a vida não seria possível.

Nosso sangue tem ferro na hemoglobina, que é vital para a nossa capacidade de respiração. Precisamos de oxigênio em nossa atmosfera para respirar.

Nitrogênio enriquece o solo do nosso planeta. Sem supernovas, podemos ter planetas gasosos, estrelas e galáxias, mas não carros, vacas, planetas sólidos, seres humanos ou qualquer vida. Nós todos somos filhos de explosões de supernovas.

Em um adulto a água representa 60% de seu peso. Supondo que o peso desse adulto seja de 70kg, então ele possui 42kg de água. A proporção em massa de hidrogênio nesse corpo é de aproximadamente 1/15, ou seja, 2,8kg de hidrogênio. Essa massa representa aproximadamente 4% da massa total do corpo (70kg). Ou seja, podemos dizer que 90-95% (considerando variações nos dados) da massa do nosso corpo é poeira estelar de fato.

As proteínas representam, aproximadamente, 30% da massa do corpo. Nesse caso, 21kg. A proporção em massa de hidrogênio nas moléculas de proteínas varia de 5% a 10%, vamos assumir 10%. Então, a massa de proteínas é de 2,1kg. 2,1kg + 2,8kg = 4,9kg. Valor esse que representa 7% do total (70kg). 7%+4% = 11%. Considerando variações nos dados, ainda continuamos com 90-95% de poeira estelar em nosso corpo.

CONTINUAR LENDO
Compartilhar
Artigo anteriorIdiocracia – ignorância vs. educação
Próximo artigoPseudociências
Graduando em Filosofia (2014) pela Universidade de Franca (UNIFRAN); estágio de iniciação científica em Microbiologia com enfoque em Astrobiologia (2016) pelo Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP); estudante da disciplina de Filosofia da Mecânica Quântica de pós-graduação (2016) pela Universidade de São Paulo (USP); experiência na área de Divulgação Científica com enfoque em Ciências Planetárias (Astronomia e Astrobiologia) e Ciências Cognitivas (Neurociência e Psicologia); fundador da Organização Universo Racionalista (UR); colaborador do Instituto Ética, Racionalidade e Futuro da Humanidade (IERFH); membro-estudante da Rede Brasileira de Astrobiologia (RBA). Tem interesse nas áreas de Astronomia, Astrobiologia, Biologia Evolutiva, Física, Filosofia da Ciência, História da Ciência, Microbiologia, Neurociência, Psicobiologia e Sociologia da Ciência. Abaixo, segue o endereço do currículo na plataforma Lattes.

Deixe um comentário

6 Comentários em "Você sabia que somos feitos de poeiras estelares?"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
joao de souza
Visitante

Sr. Douglas, jamais se subestime. O senhor tem potencial para romper com os dogmas que o infelicitam. Seja forte.

Carlos
Visitante

Eu já diria o contrário. Tanto a religião como a falta dela ajudam a criar o caráter. Nosso caráter, ou melhor, personalidade, é formado pelo nosso EU inconsciente (ID) o contra-ponto (EGO) que tem como objetivo permitir que os impulsos do ser humano sejam eficientes, e pelas influencias externas (SUPER-EGO), que representa os valores da sociedade. No super-ego se incluí: as interações entre seres-humanos, ou seja, o relacionamento com a família, a escola, o trabalho, os amigos, AS RELIGIÕES, etc. Desses relacionamentos surgirão influencias filosóficas e ideológicas que afetarão a nossa maneira de pensar e ver o mundo.

Alfuego Bacca
Visitante
Parece que o drama está na concepção que temos e teimamos de que somos “separados”. Apesar de não encontrarmos nenhum fenômeno (coisa, elemento) que exista independentemente, do seu próprio lado, pensamos e agimos como se assim o fosse. Por mais que investiguemos, sempre vamos encontrar agregados (conjuntos) de outros fenômenos. Nada existe ” do seu próprio lado” . Quando esgotamos a observação (esgotamos nossa capacidade de observar) dizemos: é ” energia” . Quando conseguirmos agir percebendo-nos ” únicos porém inexoravelmente unos”, as palavras amor, compaixão, solidariedade rimarão com a palavra sabedoria. Talvez seja isso impossível com o nosso atual ”… Read more »
Prof.Kuntz
Visitante
Interessante mas seu comentário considera o Cristianismo para foco de sua descrença em Deus, sendo que as crenças cristãs correspondem a uma crença que tem menos de 1/3 da população mundial e sendo esta uma entre milhares de religiões existentes no mundo. Isso não excluí Deus, uma divindade. Mantendo o foco no Cristianismo, sua análise ainda é superficial, pois se dedica a falar dos 5 primeiros canons, o famoso Pentateuco, referido de forma singela como “velho testamento”. Esses livros são Judeus e não originariamente “Cristão”. Por hora, paro aqui, não por ser religioso, mas por considerar que seus artigos tem… Read more »
Marco Aurélio de Carvalho
Visitante

Eu era ateu…fui ateu dos 14 até os 27 anos…Professor de Eletrônica, Física e Física Quântica…um dia, me apresentaram a obra de Allan Kardec e mudou a minha vida…
Leiam, sem nenhuma conotação religiosa…com o ceticismo característico do cientista.
Leiam A Gênese…..livro fantástico, escrito há quase 150 anos….E perguntem-se: como pode?

wpDiscuz