Wernher von Braun: um visionário do espaço que matou milhares de trabalhadores escravos

0
1520

Por vários editores
Publicado no History Collection

“a ciência não tem uma dimensão moral. É como uma faca. Se você entregá-la a um cirurgião ou a um assassino, cada um usará de maneira diferente.” — WERNHER von bRAUN

Por um lado, von Braun (1912 – 1977) era um gênio, visionário e um brilhante engenheiro que é justamente creditado como o pai do programa espacial americano. Fomos à Lua, em grande parte, graças a ele, e se chegar o dia em que os humanos pisarão em Marte e colonizarão o Planeta Vermelho, será também graças a ele em grande parte. A humanidade deve a von Braun uma enorme dívida por suas contribuições às ciências espaciais. Por outro lado, o homem era um criminoso de guerra, responsável pela morte de milhares de trabalhadores escravos que pereceram enquanto trabalhavam em seus foguetes em condições atrozes, das quais ele tinha plena consciência.

Durante a Segunda Guerra Mundial, von Braun foi um SS Sturmbanfuhrer – equivalente a um major do exército – que desenvolveu e supervisionou a fabricação dos foguetes V-2, os primeiros mísseis balísticos do mundo. Seus foguetes, carregando uma ogiva explosiva de uma tonelada, espalharam terror e mataram milhares de pessoas, a esmagadora maioria deles civis, em Londres, Antuérpia e outras cidades.

Longe de não perceber os horrores nazistas, von Braun estava pessoalmente envolvido em atrocidades nazistas e participava diretamente dos crimes de guerra. Entre outras coisas, ele supervisionou pessoalmente a fabricação de foguetes, usando dezenas de milhares de trabalhadores escravos. Estima-se que 20.000 dos trabalhadores escravos que trabalhavam para construir os foguetes de von Braun morreram de fome, maus-tratos ou foram assassinados por guardas enquanto construíam os foguetes dele. Ele costumava estar nas instalações de trabalho escravo e tinha conhecimento em primeira mão das horríveis condições do local de trabalho.

Após a guerra, ele foi um dos primeiros alemães que se mudaram secretamente para os EUA na Operação Paperclip. Ele foi contratado pelo Exército dos EUA para desenvolver seu programa de mísseis balísticos de alcance intermediário e desenvolveu o foguete que lançou o primeiro satélite espacial dos Estados Unidos. Quando a NASA foi criada, ele se juntou a ela como diretor do Marshall Space Flight Center e ficou encarregado de supervisionar os foguetes Saturn V que enviaram a espaçonave do Programa Apollo para a Lua. Em reconhecimento por seus serviços, ele foi premiado com a Medalha Nacional da Ciência em 1975.

Wernher von Braun apresenta, assim, um enigma e um dilema moral. Ele é um pioneiro que, sem dúvida, contribuiu muito para o avanço da humanidade nas ciências espaciais. Se nossa espécie se tornar multiplanetária – algo que muitos cientistas vêem como a única salvaguarda contra nossa extinção no próximo milênio – será em grande parte graças a Von Braun.

Não é exagero dizer que ele foi o mais importante e influente engenheiro de foguetes da história. No entanto, isso o isenta de sua responsabilidade pessoal por ter seguido os agressivos planos de guerra dos nazistas? Ele lava a mancha de ter sido um nazista leal e membro da SS? Isso o limpa do pecado de ter sido responsável pela morte de dezenas de milhares de trabalhadores escravos, que pereceram enquanto construíam seus preciosos foguetes? Wernher von Braun foi um vilão nazista, um herói espacial ou ambos?