O que é a “hipóxia silenciosa”?

0
402
Créditos: Silvio Avila / Agence France-Presse.

O nosso sangue é vermelho por conta da hemoglobina, que é uma proteína carregada dentro de células chamadas de hemácias. Essa substância é responsável por ligar-se às moléculas de oxigênio no pulmão e levá-las aos tecidos do corpo, onde irá prover energia para o funcionamento dos órgãos.

A saturação, medida pelo aparelho de oxímetro, significa numericamente a quantidade de oxigênio ligado à hemoglobina que existe no sangue. Quando o pulmão fica afetado, há pouco oxigênio se misturando com a hemoglobina. Portanto, a medida de saturação será menor.

Em situações patológicas, conforme a saturação decai, o corpo tende a apresentar sintomas, como falta de ar. Em certas, situações, porém, há uma “dissociação sintoma-saturação”, ou seja, a falta de ar não é proporcional à saturação que o paciente apresenta. Isso é o que, ultimamente, têm definido como “hipóxia silenciosa”.

Muitos têm ficado amedrontados com essa possibilidade, porém, não há motivos. Se você está em casa, sem falta de ar, sem sintomas respiratórios e sem febre, a probabilidade de ter hipóxia silenciosa é mínima. É possível afirmar isso mesmo sem oxímetro em mãos, embora, caso ele esteja presente, possa fornecer uma grande ajuda à avaliação clínica.

Saiba mais no vídeo: