Um novo vírus foi detectado na China. Você deve se preocupar com o Langya henipavírus?

0
77
Um parente próximo do vírus Hendra. (Créditos: Kateryna Kon/Science Photo Library/Getty Images)

Traduzido por Julio Batista
Original de Allen Cheng para o The Conversation

Suspeita-se que um novo vírus, o henipavírus Langya, tenha causado infecções em 35 pessoas nas províncias chinesas de Shandong e Henan durante aproximadamente um período de dois anos até 2021.

Está relacionado aos vírus Hendra e Nipah , que causam doenças em humanos. No entanto, há muita coisa que não sabemos sobre o novo vírus – conhecido como LayV – incluindo se ele se espalha de humano para humano.

Aqui está o que sabemos até agora.

Quão doentes as pessoas estão ficando?

Pesquisadores na China detectaram esse novo vírus pela primeira vez como parte da vigilância de rotina em pessoas com febre que relataram contato recente com animais. Uma vez que o vírus foi identificado, os pesquisadores procuraram o vírus em outras pessoas.

Os sintomas relatados parecem ser principalmente leves – febre, fadiga, tosse, perda de apetite, dores musculares, náuseas e dor de cabeça – embora não saibamos por quanto tempo os pacientes passaram mal.

Uma proporção menor teve complicações potencialmente mais graves, incluindo pneumonia e anormalidades na função hepática e renal. No entanto, a gravidade dessas anormalidades, a necessidade de hospitalização e se algum caso foi fatal não foram relatados.

De onde veio esse vírus?

Os autores também investigaram se animais domésticos ou selvagens podem ter sido a fonte do vírus. Embora tenham encontrado um pequeno número de cabras e cães que podem ter sido infectados com o vírus no passado, havia evidências mais diretas de que uma proporção significativa de musaranhos selvagens estava abrigando o vírus.

Isso sugere que os humanos podem ter contraído o vírus de musaranhos selvagens.

Esse vírus realmente causa essa doença?

Os pesquisadores usaram uma técnica moderna conhecida como análise metagenômica para encontrar esse novo vírus. Os pesquisadores sequenciam todo o material genético e descartam as sequências “conhecidas” (por exemplo, DNA humano) para procurar sequências “desconhecidas” que possam representar um novo vírus.

Isso levanta a questão sobre como os cientistas podem dizer se um determinado vírus causa a doença.

Tradicionalmente, usamos os “postulados de Koch” para determinar se um determinado microrganismo causa doença:

  • deve ser encontrado em pessoas com a doença e não em pessoas saudáveis
  • deve ser capaz de ser isolado de pessoas com a doença
  • o vírus isolado de pessoas com a doença deve causar a doença se administrado a uma pessoa (ou animal) saudável
  • deve poder ser re-isolado da pessoa saudável depois de ficar doente.

Os autores reconhecem que esse novo vírus ainda não atende a esses critérios, e a relevância desses critérios na era moderna foi questionada.

No entanto, os autores dizem que não encontraram nenhuma outra causa da doença em 26 pessoas, havendo evidências de que o sistema imunológico de 14 pessoas respondeu ao vírus e as pessoas que estavam mais doentes tinham mais vírus.

O que podemos aprender com vírus relacionados?

Este novo vírus parece ser um primo próximo de dois outros vírus que são significativos em humanos: o vírus Nipah e o vírus Hendra. Esta família de vírus foi a inspiração para o vírus fictício MEV-1 no filme Contágio.

O vírus Hendra foi relatado pela primeira vez em Queensland, Austrália, em 1994, quando causou a morte de 14 cavalos e do treinador Vic Rail.

Muitos surtos em cavalos foram relatados em Queensland e no norte de Nova Gales do Sul desde então, e geralmente acredita-se que sejam devidos a infecções “transpassadas” de raposas voadoras.

No total, sete casos humanos do vírus Hendra foram relatados na Austrália (principalmente veterinários que trabalham com cavalos doentes), incluindo quatro mortes.

O vírus Nipah é mais significativo globalmente, com surtos frequentemente relatados em Bangladesh.

A gravidade da infecção pode variar de muito leve a encefalite fatal (inflamação do cérebro).

O primeiro surto na Malásia e Singapura foi relatado em pessoas que tiveram contato próximo com porcos. No entanto, acredita-se que os surtos mais recentes tenham ocorrido devido a alimentos contaminados com urina ou saliva de morcegos infectados.

Significativamente, o vírus Nipah parece ser transmitido de pessoa para pessoa, principalmente entre os contatos domésticos.

O que precisamos descobrir a seguir?

Pouco se sabe sobre esse novo vírus, e os casos atualmente relatados provavelmente serão a ponta do iceberg.

Nesta fase, não há indicação de que o vírus possa se espalhar de humano para humano.

São necessários mais trabalhos para determinar quão grave a infecção pode ser, como ela se espalha e quão disseminada pode ser na China e na região.


Allen Cheng é professor de Epidemiologia de Doenças Infecciosas na Universidade Monash.